Depressão – o que é, o que NÃO é #SetembroAmarelo


No primeiro post de hoje falaremos sobre o que é, e o que não é depressão.

Que essa é a doença do século todos nós já ouvimos uma vez na vida, pelo menos. Mas ao invés disso se tornar conscientização sobre essa doença que pode ser fatal, toda essa “falação” se transformou em zombaria e a maioria das pessoas nem se quer imagina o quanto a depressão é algo sério.

Pra começo de conversa é preciso dizer: depressão não é frescura!

Todos já nos sentimos muito tristes em algum período da vida. Isso é natural quando sofremos uma perda significativa, quando precisamos enfrentar os desafios da vida e não nos sentimos preparados para eles.

Isso não é o problema, muito menos depressão em suas vias de fato.

O problema começa quando esse sentimento de trizteza se torna intenso, dura longos períodos de tempo e nos tira do normal da nossa vida, rotina.

A depressão é um dos mais comuns transtornos mentais, mas mesmo assim é uma doença tratável e tem cura!

A Organização Mundia da Saúde diz que, em vinte anos, a depressão será a 2ª doença que mais mata.

O mais difícil é diagnosticar e tratar a depressão, pois mais da metade das pessoas que passam por ela nunca fazem um verdadeiro diagnóstico por causa do preconceito com essa doença, os paradigmas e a crença popular de que é apenas “frescura” e o medo de falar sobre o que sentimos.

Isso se torna uma grande ameaça, pois cerca de 10% das pessoas que têm depressão se suicidam.

O que NÃO é depressão

Tristeza apenas não é depressão.Frescura não é depressão.Reagir de forma negativa aos acontecimentos da vida não é depressão.Depressão não é sentir algo profundo. Depressão é não sentir NADA! Nem tristeza, nem alegria, nem vontade de viver, nada..

O que É depressão

Uma doença, um distúrbio mental que pode ter causas biológicas, genéticas e emocionais que tem diagnóstico profissional, tratamenteo e cura!

SINTOMAS DA DEPRESSÃO

  • Perda de interesse por coisas que antes eram prazerosas;
  • Dificuldade para tomar decisões;
  • Tristeza;
  • Falta de energia e concentração;
  • Sono em excesso ou insônia;
  • Falta de esperança;
  • Dores;
  • Problemas sexuais;
  • Falta de apetite ou apetite exagerado, fazendo com que emagreça excessivamente ou ganhe muito peso;
  • Pensamentos de morte, auto-multilação e suicídio;
  • Tentativa de suicídio.

Se você perceber que alguém ao seu redor está sofrendo com esses sintomas, converse com essa pessoa, tente levá-la a um terapeuta. Ouça o que ela tem a dizer. Ajude!

Se você sofre com essa doença, procure ajuda! Caso não tenha com quem conversar, me mande um e-mail e eu conversarei com você. Escreva para contato.blogfrancamente@gmail.com ou procure o CVV, Centro de

Valorização da Vida e eles te ouvirão e te ajudarão. Ligue para 188 ou entre em contato pelo site.

Suicídio não é a solução.
#SetembroAmarelo